HISTÓRICO DO GRUPO DE DANÇAS FOLCLORICAS GERMÂNICAS SCHMETTERLING

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL-ALEMANHA
BAIRRO BORBOLETA- JUIZ DE FORA – MG

Nilo Franck

Nilo

// - :

“ A dança folclórica tem sido em vários casos a ferramenta escolhida para a recuperação da história de comunidades perdidas em função da dispersão da comunidade original ou do crescimento das cidades; para a oferta de atividades de cunho cultural para jovens e recebendo, portanto, um perfil de trabalho social. O fato de que a identidade germânica não se configurava antes da nacionalização como algo antagônico x cultura brasileira, mas agregador, permite entender porque os GRUPOS FOLCLÓRICOS utilizam a dança como ferramenta para a reconstrução de suas identidades grupais “

“Reconhecemos nos Grupos Folclóricos atuais a presença de participantes que não são descendentes de alemães, ou de integrantes que não falam, ou mesmo entendem a língua alemã, mas que reconhecem na Dança Folclórica um elemento enriquecedor, agregador à cultura brasileira e a história pessoa de cada um”

(As citações acima são de DENISE KITZAL KLEINE- DIRETORA DO DEPTO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS DA ASS CULTURAL GRAMADO NA SUA PALESTRA“DEPTO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS E SEU PAPEL NA ELABORAÇÃO DA IDENTIDADE TEUTO-BRASILEIRA ATRAVÉS DA DANÇA FOLCLÓRICA “ – VI ENCONTRO DAS COMUNIDADES ALEMÃES DA AMÉRICA LATINA – JUIZ DE FORA –MG 2008).


1.0. ORIGENS


Segundo dados colhidos no site www.culturalemajf.com.br o Grupo foi fundado em 16 de maio de 1990, no bairro Borboleta, por MARIA DAS GRAÇAS SCHÄFER, e sua fundação teve como finalidade resgatar a cultura alemã através da dança folclórica. O grupo nasceu entre os adolescentes que dançavam a quadrilha junina da IGREJA DE SÃO VICENTE DE PAULO, e em sua maioria todos pertenciam a equipe de catequese da Igreja, segundo o que nos foi contado por VERA SCHÄFER KIRCHMAIR, irmã da GRACINHA, como todos nós a conhecemos. Sua criação insere-se no contexto de resgate da cultura alemã promovido por ocasião da edição de 1990 da FESTA ALEMÃ, evento que buscava o congraçamento da comunidade do bairro surgido no final da década de 60, e que aconteceu em edições esporádicas ao longo das décadas seguintes: No BLOG FESTA ALEMÃ de LUIZ ANTONIO STEPHAN, verificou-se que esta festa foi realizada para levantar fundos visando o término de diversas obras na IGREJA DE SÃO VICENTE, principalmente o telhado. Criou-se então uma comissão para gerenciar a realização do evento, a qual apoiou e incentivou a criação de GRUPOS DE DANÇAS, os quais receberam nomes específicos. Assim é que em 16 de julho do mesmo ano surgia o GRUPO DE DANÇAS MUNIQUE (atual juvenil e adulto), cujo nome homenageava a cidade de Munique, na Alemanha, onde se promove anualmente a OKTOBERFEST. O SCMETTERLING fundado em maio era composto por adolescentes mais jovens (infanto-juvenil) e o seu nome homenageava o bairro. Surgiu também um grupo infantil que recebeu o nome de KINDER, que significa crianças, equivalendo ao atual KINDER. Foram quatro dias de apresentação durante a festa, e a partir de então os grupos se organizaram e cresceram, graças aos esforços incansáveis dos jovens e coordenadores.

Aliás sobre o GRUPO FOLCLÓRICO MUNIQUE a Edição de Setembro de 1991 do INFORMATIVO SPM BORBOLETA dá conta que o grupo já possuia mais de 50 componentes. O grupo já tinha feito uma apresentação na cidade de LEOPOLDINA-MG e ainda participou de um seminário na sede campestre do SESC/MG. Publica ainda este informativo a relação dos participantes dos GRUPOS MUNIQUE, SCHMETTERLING (pré-adolescente e adolescente) e KINDER, cujos nomes publicamos a seguir:

GRUPO FOLCLÓRICO MUNIQUE-JOVEM

JULIANO IUNG SCHAEFFER GILSON CARLOS BARBOSA

MILENA IUNG SCHAFFER DENISE SCHEFFER BARBOSA


EDIMAR DA SILVA PINTO ANTONIO SANTOS TAVARES

ANA OLIVIA TREVISANI SCHAFER PATRÍCIA DA COSTA SBAZY


JOHN LENNON DA SILVA SERGIO DOS REIS DUQUE

ANA LÚCIA BELGO MARINÊS EITERER


TADEU ANTONIO DE AQUINO GUEDES KELMER HÖLBER HOLLERBACK

MÁRCIA TEIXEIRA DA CUNHA SIMONE MUNCK BACELLAR


VIUMAR DOS REIS DUQUE JÂNIO HENRIQUE SEGRÉGIO

GISELDA ALVES COSTA ANA MARIA STEPHAN


GRUPO FOLCLÓRICO SCHMETTERLING – PRÉ ADOLESCENTE


JOÃO PAULO AGOSTINHO CARLOS EDUARDO CHINELATO

KARINA KIRCHMAIR ANA CAROLINA CHINELATO


NIELSON DE MOURA RODRIGO ALVES COSTA

GILMARA DOROTÉIA KIRCHMAIR RENATA SCHAEFER


LEONARDO AUGUSTO SOUZA JOÃO PAULO DE OLIVEIRA

MARIA LUIZA IUNG SCHAEFFER DANIELLE CRISTINA SCHAEFFER


LEANDRO SCHAEFER CARLOS EDUARDO BARBOSA

ANDRÉIA MITTERHOFER RENATA MUNCK FRANCISCO


EDUARDO HENRIQUE KIRCHMAIR CERQUEIRA

FLÁVIA CRISTINA REINK


LEANDRO REINK C[CERO DE OLIVEIRA

CRISTIANE ALVES CLEMENTE JULIANA BARTELS DE SOUZA


GRUPO FOLCLÓRICO SCHMETTERLING – ADOLESCENTE

RODRIGO MITTERHOFER WALLACE KIRCHMAIR

PATRICIA GOMES VÁLERIA APARECIDA DE OLIVEIRA

SALCIO DEL DUCA LUIZ RICARDO KELMER

LUCIANA SCHAEFER JANAINA DELAGE COSTA


MARCOS PAULO AGOSTINHO GEORGE IUNG PINHEIRO

REBECA CUNHA ALDEBERT DELAGE LUCIANA MUNCK BACELLAR


JOÃO PAULO AGOSTINHO FÁBIO DANIEL HAIDEN

VANDÉLIA DÉBORA HAIDEN ALESSANDRA EITERER


CLÁUDIO LIMA WANDERSON KIRCHMAIR SOUZA

SARAH LAWALL SILVIANA DA SILVA


JÚLIO CÉSAR DE SOUZA RAMON IUNG SCHAEFER

ROSILENE ALVES MARIA CRISTINA DE PAIVA


GRUPO FOLCLÓRICO KINDER – INFANTIL


FREDERICO MITTERHOFER TADEU KIRCHMAIR DE SOUZA

ELEN KELMER DE OLIVEIRA LIDIANE DE CASTRO WEITZEL


LEONARDO TROUVO GERHEIN GABRIEL FRIZEIRO IUNG

RENATA APARECIDA FONSECA ÂNGELA IUNG SCHAEFFER


DIELLERSON WAGNER DE CASTO WEITZEL ANCELMO JOSÉ KLAECHI GUIMARÃES

KELLE CAROLINA KIRCHMAIR MICHELLE CLEMENTE DE OLIVEIRA


FELIPE SCHAEFFER WERNECK GUILHERME VARGAS DUQUE

KAMILA CLEMENTE DILON JULIANA APARECIDA KIRCHMAIR SOUZA


GUILHERME DE CASTRO WEITZEL GUILHERME REIS DUQUE

MÔNICA DANIELLE DE CASTRO WEITZEL NATÁLIA CRISTINA VARGAS DUQUE


RAFAEL FERREIRA SCHAEFER ALUÍSIO FAULHABER NETO

ALINE CARDOSO ANASTÁCIO DANIELLE PEIXOTO CARVALHO


Ao todo 76 jovens e crianças que faziam parte destes três grupos, o que mostra a importância do trabalho com jovens através da dança.


1.0. CRESCIMENTO DO GRUPO

Sempre incansável na busca de informações e de ações que visaram o crescimento dos grupos GRACINHA e os demais coordenadores procuram aprimorarseus conhecimentos sobre a cultura e folclore germânicos. Assim foi promovido em 20 de julho de 1991, o PRIMEIRO CURSO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS, tendo sido convidados os membros da ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA CAMPINHO, da cidade de DOMINGOS MARTINS-ES, como instrutores. Em outubro de 91, os coordenadores dos Grupos de Dança participaram do I CURSO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS E POMERANAS, promovido pela ASSOCIAÇÃO CULTURAL E ESPORTIVA DA JUVENTUDE DA CIDADE DE SANTA MARIA DO JETIBÁ-ES. Em março de 1993, tendo como instrutor o PROFESSOR BENO HEUMANN, então COORDENADOR DO DEPARTAMENTO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL GRAMADO-RS, foi realizado na comunidade do bairro BORBOLETA o II CURSO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS E ESTUDOS DA CULTURA ALEMÃ EM JUIZ DE FORA. Nesta época já se havia sido feita a unificação dos grupos com o nome de GRUPO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS GERMÂNICAS SCHMETTERLING, categorias, KINDER, INFANTO, JUVENIL E ADULTO, nesta época surge também a ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL ALEMANHA, que passa a ser a entidade mantenedora do GRUPO.


Mais tarde foram criadas as categorias KINDER GARDEN, MANNERTANZ, MASTER EHEIMWEH. Sobre a categoria MASTER, ela estreou na DEUTSCHES FEST de 2001, com apenas um mês de ensaios, posteriormente vamos publicar os nomes de todos os integrantes pioneiros. A categoria HEIMWEH surgiu a partir do momento em que integrantes do grupo que haviam se afastado por razões diversas, resolveram retornar ao grupo. Sua estréia aconteceu na DEUTSCHES FEST DE 2007.



2.0. INFORMAÇÕES SOBRE CURSOS E APRESENTAÇÕES DO GRUPO AO LONGO DESSES 20 ANOS.

CURSOS.

Dados fornecidos pela ASSOCIAÇÃO CULTURAL GRAMADO (CASA DA JUVENTUDE) e pelo amigo e colaborador SAMUEL LIMA mostram que uma boa quantidade de coordenadores participaram dos CURSOS DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃSpromovidos por essa entidade.Aliás aqui cabe um agradecimento todo especial aos diretores do DEPARTAMENTO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS dessa entidade BENNO HEUMANN e posteriormente DENISE QUITZAL KLEINE, pelo apoio incondicional que tem dado ao trabalho do grupo. O professor BENNO esteve por duas vezes em JUIZ DE FORA, a primeira em 1993 coordenando um curso e posteriormente, em março de 2002, para visita ao grupo que fez uma apresentação especial para ele nos salões da IGREJA DE SÃO VICENTE DE PAULO. Nessa ocasião ele veio dirigir um CURSO DE COORDENADORES DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS na cidade de Petrópolis-RJ, promovido pela ASSOCIAÇÃO DOS GRUPOS DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS DE PETRÓPOLIS, da qual o SCHMETTERLING fez parte no período de 2001 a 2003. A professora DENISE esteve conosco como palestrante do VI ENCONTRO DAS COMUNIDADES ALEMÃS DA AMÉRICA LATINA e também assistiu as apresentações do GRUPO na DEUTSCHES FEST DE 2008.

CURSO DE COORDENADORES DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS

A D U L T O

1995 – MARIA DAS GRAÇAS SCHAEFER;

1996 – RAMON IUNG SCHAEFER;

1997 – SARAH LAWALL;

1999 -CRISTIANO DE SOUZA HANSEN;

2001 – JULIO CESAR BRUGGIOLO;

2002 – CURSO REALIZADO EM MARÇO NA CIDADE DE PETRÓPOLIS-RJ

PEDRO HENRIQUE MASSON FRANCK;

PATRICIA CRISTINA MASSON FRANCK;

LUIZ RICARDO KELMER;

MICHELLE CRISTINE DE ALMEIDA CARDOSO;

2003 -ISMAEL MIRANDA

2011 – JULIANA MARTINS E SAMUEL LAWALL


OBS. 1. O integrante LUIZ RICARDO KELMERparticipou de um dos curso de adulto da Casa da Juventude, no entanto não conseguimos levantar o período

2. Os dados não estão completos na medida em que forem passadas as informações, elas serão inseridas no histórico.


CURSO DE COORDENADORES DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS


2001 – NILO SÉRGIO FRANCK;

DILZA MASSON FRANCK;

HANNY HELENA MASSON FRANCK (OUVINTE)

2003 -NILO SÉRGIO FRANCK;

DILZA MASSON FRANCK;

PEDRO HENRIQUE MASSON FRANCK;

PATRICIA CRISTINA MASSON FRANCK;

JOSÉ CARLOS SCHEFFER;

2006 -NILO SÉRGIO FRANCK;

HANNY HELENA MASSON FRANCK;

2007 – NILO SÉRGIO FRANCK

DILZA MASSON FRANCK

HANNY HELENA MASSON FRANCK

JOSÉ CARLOS SCHEFFER.

APRESENTAÇÕES:

A seguir vamos mostrar um rol de apresentações do grupo ao longo desses 20 anos e é claro não vamos colocar todas por ser humanamente impossível. Começaremos pelos eventos maiores para que todos tenham uma idéia da dimensão de apresentações:

BAUERNFEST PETRÓPOLIS-RJ – Festa do colono alemão de Petrópolis. Este evento anualmente realizado no final do mês de junho e início do mês de julho, marca as comemorações da chegada dos colonos alemães àquela cidade em 1845. A cidade de Petrópolis éuma co-irmã muito especial de Juiz de Fora,pois temos muitas semelhanças ao longo de nossas respectivas histórias a nos unir, principalmente o intercâmbio entre colonos alemães dos dois municípios. O Grupo participou deste evento nos anos de 2000, 2001, 2002, 2006, 2007, 20082009,2010, 2011 e 2012,2013,2014 tendo também participado dos desfiles promovidos pela FUNDAÇÃO DE CULTURA E TURISMO, em várias oportunidades. Desfilar com o grupo pelas ruas do CENTRO HISTÓRICO de Petrópolis, traz a nós uma emoção singular lembrando acontecimento idêntico ocorrido em 1858, quando a segunda leva de colonos alemães que vinham para Juiz de Fora, ao passarem por Petrópolis se juntaram aos seus coirmãos que moravam naquela cidade e juntos promoveram um dos mais belos encontros entre as duas comunidades ao longo dos anos. Em 2002 o GRUPO participou com os demais grupos coirmãos de Petrópolis de uma exposição de trajes e estandartes, realizada nos SALÕES DO SESC-PETRÓPOLIS situado em frente ao PALÁCIO DE CRISTAL. Merece também destaque especial a participação do grupo, como membro da ASSOCIAÇÃO DOS GRUPOS FOLCLÓRICOS ALEMÃES DE PETRÓPOLIS, na EXPO-PETRÓPOLIS 2002 quando as categorias KINDER E INFANTO JUVENIL, se apresentaram no TEATRO MECANIZADO DO HOTEL QUITANDINHA, palco de tantos eventos maravilhosos ao longo da história desse conjunto arquitetônico.


BEERGARTEN BELO HORIZONTE-MG – Festa alemã realizada anualmente no mês de outubro na capital do Estado pelo INSTITUTO MARTINHO LUTERO DE BH. Sempre com muita emoção, o grupo se apresentou nesse evento nos anos de l997,l998,l999,2000, 2001 e 2002.


ENCONTRO DA FAMILIA HERING – O Grupo participou em duas oportunidades desse importante evento; em 2001 no Município de Contagem-MG e em 2002 na cidade de Alto Jequitibá-MG, evento realizado entre o NATAL E ANO NOVO.


NOITE DAS LANTERNAS EM IPIRA-SC – Atendendo o honroso convite da PREFEITURA MUNICIPAL DE IPIRA-SC, 46 integrantes do SCHMETTERLING, viajaram mais de 3000 km para se apresentar nesse evento. Viajamos em ônibus cedido pelo vereador JULIO GARSPARETTI, e nos apresentamos no dia 09 de dezembro de 2001, naquela cidade do oeste catarinense.


FESTA DAS ETNIAS DE LEOPOLDINA-MG – As categorias máster e juvenil do Grupo participaram desta festa sempre realizada na primeira quinzena de setembro, em Leopoldina-MG. Nossas apresentações aconteceram respectivamente nos anos de 2006 e 2007.


FESTA ALEMÃ DE SÃO LOURENÇO-MG – São Lourenço é uma cidade que faz parte do CIRCUITO DAS ÁGUAS DA REGIÃO SUL DE MINAS GERAIS. O Grupo se apresentou nessa festa no mês de julho de 2002.


FESTIVAL DE FOLCLORE DE SANTA MARIA DE JETIBÁ-ES – A cidade está situada a 879 metros de altitude; é a mais fria do Espírito Santo e uma cidade bilíngüe, pois além do PORTUGUES se fala POMERANO O grupo se apresentou em julho de 1997, no FESTIVAL DE FOLCLORE, e todos os que participaram desta apresentação ainda hoje lembram com saudades. Contou-nos o amigo e primo RAMON YUNG SCHAFFER, que o ônibus que levava o grupo não conseguiu encontrar a estrada que levaria o grupo até a cidade e foi uma agonia muito grande, pois a hora da apresentação se aproximava e não se conseguia achar a estrada, o que levou inclusive a nossa GRACINHA às lágrimas. Mas tudo foi resolvido e, finalmente o motorista conseguiu achar o caminho certo.


A TRADICIONAL FESTA DE SÃO PEDRO –Realizada anualmente no mês de junho na Igreja do bairro (antiga colônia de cima da COLONIA D PEDRO II). O GRUPO se apresentou em várias oportunidades, só que nos dias de hoje o evento não é mais realizada.


FESTA DE NOSSA SENHORA DA GLÓRIA – A igreja de Nossa Senhora da Glória situada no alto da AV DOS ANDRADAS. Para nós descendentes de alemães católicos esta Igreja tem um carisma todo especial, pois ELA foi construída por muitos descendentes dos colonos alemães. O grupo desde há muito tempo se apresenta nesta festa e praticamente se tornou presença obrigatória. (VEJA HISTÓRICO DA IGREJA NO SITE www.franckalemao.com.br).


FESTA DOS 150 ANOS DE JUIZ DE FORA – Num memorável desfile pela AV RIO BRANCO, o GRUPO homenageou os 150 anos da fundação da cidade. O informativo da PREFEITURA MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA 59 publicado pela ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA PREFEITURA, mostra uma foto do SCHMETTERLING fazendo uma apresentação especial em frente ao palanque de autoridades. A festa foi um desfile cívico-militar realizado na principal avenida da cidade projetada pelo seu fundador O ALEMÃO HENRIQUE HALFELD.O evento aconteceu no dia 31 de maio de 2000.


FESTIVAL INTERNACIONAL DE FOLCLORE DE JUIZ DE FORA – No dia 27 de abril de 2002 o GRUPO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS SCHMETTERLING viveu um dia de glória com a sua apresentação no PALCO DO CINE TEATRO CENTRAL. Este teatroé o maior teatro de MINAS GERAIS e um dos maiores do BRASIL. Inaugurado em 30 de março de 1929 seu projeto foi assinado pelo arquiteto RAPHAEL ARCURI e a decoração interna da autoria de ÂNGELO BIGGI. Ao final da apresentação o público em delírio aplaudiu demoradamente esta memorável apresentação, por isso mesmo não houve dentre os dançarinos que não chegasse as lágrimas de muita emoção. Os dados sobre o TEATRO CENTRAL foram tirados através da internet (WIKIPÉDIA – ENCICLOPÉDIA LIVRE). A promoção do evento foi da PREFEITURA MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA ATRAVÉS DA FUNALFA;


CENTENÁRIO DO COLÉGIO “STELLA MATUTINA”, tradicional instituição de ensino de nossa cidade , foi fundado em 08 de setembro de 1902, pelas IRMÃS MISSIONÁRIAS DO ESPÍRITO SANTO e foi a primeira casa da congregação no país. Em setembro de 2002 o GRUPO fez igualmente uma memorável apresentação homenageando o centenário de fundação do STELLA. A apresentação aconteceu no AUDITÓRIO DA ACADEMIA DE COMÉRCIO fundada em 1891 pelo empresário FRANCISCO BATISTA DE OLIVEIRA . Na platéia um seleto público composto por ex-alunos espalhados por diversos estados brasileiros e pessoas de outros países que passaram por essa instituição de ensino, inclusive alemães. (dados colhidos nos sites www.cesjf.br/node/2060 e www.ssps.org.br).


CAMPANHA DE POPULARIZAÇÃO DO TEATRO E DANÇA DE JUIZ DE FORA – Esse evento é promovido pela ASSOCIAÇÃO DOS PRODUTORES DE ARTES CÊNICAS DE JUIZ DE FORA, e acontece nos meses de janeiro e fevereiro de cada ano. O Grupo se apresentou em duas oportunidades: A primeira delas nos dias 06 e 08 de fevereiro de 2007, no AUDITÓRIO DO CENTRO CULTURAL BERNARDO DE MASCARENHAS, com o tema DANÇANDO NOSSA HISTÓRIA, dos coreógrafos DÉBORA ALMEIDA, ARTHUR MOURO, SUELEN DE MOURA, MICHELE CARDOSO, ANA CAROLINA TAVARES, HANNY HELENA FRANCK – PRODUÇÃO: ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASILALEMANHA E GRUPO DE DANÇAS FOLCLÓRICAS ALEMÃS SCHMETTERLING. A segunda no mesmo espaço cultural nos dias 26 e 27 de janeiro de 2009 com o tema JUIZ DE FORA E A COLONIZAÇÃO ALEMÃ, tendo como diretores ARTHUR MOURO E DÉBORA FREITAS E PRODUÇÃO ADILSON CARLOS ZANIRATTO.


FESTA DA COLHEITA DA IGREJA EVANGÉLICA DE CONFISSÃO LUTERANA – Realizada anualmente no último domingo do mês de agosto essa tradicional festa acontece na CAPELA DA IGREJA LUTERANA DE SÃO PEDRO, de tantas tradições para nós descendentes de alemães. O grupo ao longo desses 20 vinte anos de existência participou por diversas vezes da festa, o que sempre traz para nós muito prazer e emoção.

FESTA DA DESCENDÊNCIA ALEMÃ DE TEÓFILO OTONI – A convite da ASSOCIAÇÃO DAS COMUNIDADE DE DESCENDENTES DE ALEMÃES DE TEÓFILO OTONI-MG, o grupo participou da IV FESTA DA DESCENDENCIA ALEMÁ realizada no dia 21 de julho de 2012, numa viagem de ida e volta de mais de 1.400 km de VAN. Esta viagem aconteceu novamente em 2014, com apresentação do grupo na festa.

APRESENTAÇÕES NO DISTRITO DE PAULA LIMA – Em duas belíssimas apresentações o GRUPO esteve presente no aniversário do empresário WOLFGANG SAUER, ex-presidente da VOLKSWAGEN DO BRASIL, no dia 17 de março de 2012 e, no dia 17 de novembro no mesmo local abrilhantando uma festa de aniversário de membro da família do referido empresário.

APRESENTAÇÃO E BANANAL-SP – Numa maravilhosa viagem no dia 16 de junho de 2012, até o Município Paulista, passando por lugares de importância para a história da região do VALE DO PARAÍBA, chegamos até o município de Bananal-SP, para uma apresentação em homenagem ao aniversário do SR HANS proprietário da POUSADA VALE DO AMANHECER, uma das mais importantes daquele município paulista.

FESTIVAL DE INVERNO DE CAXAMBÚ-MG a apresentação aconteceu no dia 27 de julho de 2012, no calçadão da cidade e marcou a estreia do grupo em eventos naquele importante município do circuito das águas minerais.

APRESENTAÇÃO NO COLÉGIO SANTO ANTONIO – por solicitação do CONSUL HONORÁRIO DA ALEMANHA SR VICTOR STERZICK, estivemos no dia 25 de abril de 2012, no COLÉGIO SANTO ANTONIO EM BELO HORIZONTE-MG, para participar da solenidade de assinatura de convênio entre o GOETHE INSTITUT DE SÃO PAULO, MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES DA ALEMANHA e o COLEGIO STO ANTONIO, destinado a propiciar o ensino da língua alemã, naquela instituição de ensino

APRESENTAÇÃO NA DEUTSCHER BLUMENBERGFEST = Festa que comemora o aniversário do BLUMENBERG VOLKSTANZ GRUPPE DA CIDADE DE PETRÓPOLIS, O SCHMETTERLING já se apresentou por dois anos seguidos 2013 e 2014;



Outros eventos importantes fazem parte da história desses 25 anos de atividades do grupo, pesquisando os arquivos do nosso querido amigo SAMUEL LIMA encontramos alguns deles que transcrevemos a seguir:

- V SEMANA CULTURAL DO INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE JUIZ DE FORA – 06 de novembro de 1998;

- CASCATINHA COURTRY CLUB – SCHMETTERLING DANÇA FOLCLÓRICA ALEMÃ 13 de agosto de 1999.

-- SIMPÓSIO MEDICO DA UNIMED – DIA 13de agosto de 1999, Juiz de Fora-MG;

- SEMANA FESTIVA SÃO JORGE/2000 – PARÓQUIA GREGO-MELQUITA CATÓLICA DE SÃO JORGE;

- FEIRA DE ARTESANATO – PORTAL DE MINAS – PARQUE HALFELD, JUIZ DE FORA –MG em 01 de maio de 2000.

- ESCOLA MUNICIPAL MARÍLIA DE DIRCEU – FILGUEIRAS – JF – SEMANA DO FOLCLORE – 23 de agosto de 2000;


- FESTA DO COMERCIÁRIO DE TRES RIOS/RJ – 27 de agosto de 2000;

- FESTA DA IGREJA LUTERANA DE MAR DE ESPANHA – MG – Nos arquivos do amigo SAMUEL LIMA aparece as datas de 06 de maio de 2001 e 15 de maio de 2005. Na cidade residem alguns descendentes de alemães, cuja história ainda está sendo levantada, fica a 58 km de JUIZ DE FORA;

- COLÉGIO APLICAÇÃO JOÃO XXIII – UFJF – SEMANA DE ARTE NO COLÉGIO APLICAÇÃO –07 de julho de 2001;

- ALAMEDA DAS CULTURAS – SHOPPING ALAMEDA – 02 de agosto de 2001. Nesse evento participaram aos categoriaskinder, infanto-juvenil, juvenil e adulto;

- COLÉGIO ESTRUTURA DE ENSINO FUNDAMENTAL – BAIRRO SÃO PEDRO – 30 de agosto de 2001;

- SEMANA DO COMÉRCIO 2001 – ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE JUIZ DE FORA – 09 de agosto de 2001. A apresentação foi realizada no espaço em frente ao CINE TEATRO CENTRAL;

- APAE/JUIZ DE FORA – SEMANA DO EXCEPCIONAL – 24 de agosto de 2001;

- PRIMEIRA COPA DO MUNDO INTERCLASSES – COLÉGIO GABRIEL GONÇALVES DA SILVA – 13 de setembro de 2001;

- I ENCONTRARTE JUIZ DE FORA – LAR DO CAMINHO – 29 de setembro de 2001;

- FESTA DE ANIVERSÁRIO DE NILO SÉRGIO FRANCK – 05 outubro 2001 – SESC/JUIZ DE FORA, evento que contou com a presença de entidades como a CONFRARIA DOS AMIGOS DE PETRÓPOLIS E ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES DA RESERVA DE PETRÓPOLIS. Foi a primeira apresentação da categoria MASTER após a sua estréia na DEUTSCHES FEST de 2001;

- FESTA DA COMUNIDADE SANTA CLARA – Duas apresentações aconteceram nesta festa pelas categorias INFANTO-JUVENIL e MASTER, a primeira a 07 de outubro de 2001 e a segunda a 09 de outubro de 2002;

- ESCOLA MUNICIPAL PREFEITO NILTO BRETAS – FESTA DA PRIMAVERA – 11 de outubro de 2001;

- VIII FEIRA DAS NAÇÕES – PALADIUM IATE CLUBE DE OURO BRANCO/MG – Lembro-me perfeitamente desta apresentação que foi marcada por um clima de muita animação e camaradagem. Ela aconteceu em novembro de 2001;

- ii MEIN FEST IM KOBLENZ – PETRÓPOLIS/RJ – Festa de aniversáriodo GRUPO KOBLENZ DE PETRÓPOLIS, na presidência da nossa amiga KARIN PUJOL BELL. O evento aconteceu na SOCIEDADE CORAL CONCÓRDIA DE PETRÓPOLIS(DEUTSCHE SÄNGEBUND EINTRACHT), no dia 27 de outubro de 2001;

- PROJETO VEREDAS – CENTRO CULTURAL PRÓ-MÚSICA – 19 de março de 2002:

- FESTA DA PARÓQUIA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO – MONTE CASTELO – 09 de julho de 2005, com a categoria máster;

- XIII FESTÃO DO POVO – EWBANK DA CÂMARA – 11 de junho de 2006;

- 1ENCONTRO DA MELHOR IDADE – ASSOCIAÇÃO DOS APOSENTADOS – 06 de junho de 2007 – categoria máster;

- VI FEIRA DE NEGÓCIOS ABRASEL DE JUIZ DE FORA – PROMOÇÃO JUIZ DE FORA CONVENTIONS & VISITORS BUREAU – 20 de maio de 2007;

- III e IV TORNEIO LEITEIRO DE FILGUEIRAS JUIZ DE FORA – junho de 2007 e 2008. Há uma particularidade nestas apresentações pois após as mesmas a direção do torneio oferece condições para que os dançarinos possam se divertir no PARQUE DE DIVERSÕES e é muito ver os adultos brincando e se divertindo como se voltassem no tempo em que eram crianças;

- ASSOCIAÇÃO FEMININA DE PREVENÇÃO E COMBATE AO CÂNCER DE SÃO JOÃO NEPOMUCENO – 25 de maio de 2008;

- III FEST LER – 07 de junho de 2008;

- SEMANA CLEMENTE MARIA HOFBAVER – CENTENÁRIO DE CANONIZAÇÃO DE SÃO CLEMENTE – 21 de maio de 2008;

- FESTA DAS NAÇÕES DE SÃO JOÃO DO NEPOMUCENO – 30 de agosto de 2008:

- CENTENÁRIO DA ESCOLA ESTADUAL TOLOMEU CASALI – GOIANÁ/MG – 22 de agosto de 2009;

Obs. Temos muitas apresentações ainda a serem levantadas; estamos pesquisando e tão logo tenhamos os dados colocaremos no histórico. Esta não é uma obra acabada, temos muito ainda a pesquisar, mas já é um começo e vamos trabalhar com afinco para que consigamos publicar e escrever mais fatos da história deste grupo.

Vale a pena ao final deste trabalho transcrever uma matéria publicada no DIÁRIO REGIONAL, edição de 23 de dezembro de 1994, para que fique registrado que o GRUPO e a ASSOCIAÇÃO trabalharam e trabalham incessantemente para o resgate das tradições deixadas por nossos antepassados. A matéria é assinada pela SRA CLEONICE JORGE PEREIRA.


“Um coro juvenil principia à entoar cânticos natalinos; excelentes vozes, sem esforço, estimaria transformar num belo coral. Entre uma música e outra, jovens casais em trajes típicos desfilam a procissão das lanternas (lindo)e de todos os símbolos natalinos, explicados com originalidade e graça. Tudo tão bonito e emocionante que, até os convidados, nos sentimos integrando aquela grande e bela família. O jantar,farto, saudável e gostoso, regado a “bier” geladinha e finalizado com frutas e tortas diversas, foi seguido da apresentação dos grupos folclóricos, o ponto alto da festa.

“DER FREISCHÜTZ”, o franco atirador, ‘HAMMERSCHMIEDESGESELEN”, representando as batidas do martelo na bigorna; ‘REIT IN WINKLER’, sapateado originário dos ALPES da BAVÁRIA e várias outras foram demonstradas com graça e técnica impecável pelo grupo convidado de Petrópolis. “O 29 DE JUNHO”. Igualmente se apresentou o grupo da casa “SCHMETTERLING” (BORBOLETA), com as coreografias “UNTERSTEINERLANDER”,debaixo da pedra, “STERNPOLK”, dança das estrelas, “DER MÜLLER”, o moinho, e outras, não se sabe qual a melhor. Mas, quando chegou a hora do “TRENZINHO”, quase todos entraram na dança, criança e adultos. Impossível ficar parado, as músicas são alegres e convidativas, uma catarse estupenda.

Como já perceberam, descrevo (resumidamente) a festa de Natal ALEMÃ do Bairro Borboleta acontecida na SEDE SOCIAL DO SPORT CLUB BORBOLETA (sábado 17). Impecavelmente, organizada, bela decoração, tudo feito “ZU HAUS UND BEI TRUPPE”. Impressionou-me, sobremaneira, a disciplina e o trabalho de equipe desenvolvidos. Os dois grupos folclóricos, que forma a “REGIONAL”, são filiados à CASA DA JUVENTUDE DE GRAMADO e à FECAB – FEDERAÇÃO DOS CENTROS DE CULTURA ALEMÃ NO BRASIL, tendo o propósito de reavivar a cultura popular dos colonizadores da REGIÃO.

Fui gentilmente brindada por “FRAU” GRAÇA SCHAEFER, COORDENADORA DO SCMETTERLING, com o livro de VICENTE PAULO CLEMENTE: O BAIRRO BORBOLETA... SUA ORIGEM E SUA HISTÓRIA....prefaciado pelo PRESIDENTE DA ACADEMIA JUIZFORANA DE LETRAS DR WILSON LIMA BASTOS, meu dileto professor nos idos da FAFILE, é uma leitura interessantíssima. A comunidade do Borboleta pode se orgulhar de possuir seu próprio historiador e de ser o ÚNICO (O GRIFO É NOSSO)a ter impressa a sua história, que se confunde com a cidade.

Impossível mesmo, foi não notar o espírito de cooperação existente entre os grupos. Não há competição e sim ajuda mútua e troca de conhecimentos. Ainda este ano o SCHMETTERLING irá a Petrópolis e, no próximo, comissões representantes dos dois grupos irão ao sul do País em intercâmbio cultural. Bonita e exemplar essa reunião. Estando já na quinta geração bastante abrasileirados, a ponto de terem quase esquecida a língua de seus antepassados (o que pretendem recuperar), não perderam, contudo, o espírito cooperativista e perfeccionista, característico dos alemães.

Parabéns a todos, e que em 1995, consigam a ajuda necessária para realizarem seus projetos tão sonhados.

OBRIGADO A SENHORA CLEONICE PELA BELÍSSIMA MATÉRIA ELA HOJE AINDA NOS EMOCIONA E NOS FASCINA.

Antes de encerrar esta primeira fase do histórico do grupo, cabem aqui algumas considerações importantes. Analisando friamente os fatos aqui narrados nós chegamos a conclusão que os primeiros anos foram importantíssimos para que pudéssemos chegar até aqui. Não fosse o enorme esforço da fundadora, suas viagens, sua participação em todos os lugares que visitou levando o nome do GRUPO, DA ASSOCIAÇÃO, DO BAIRRO BORBOLETA E DA CIDADE DE JUIZ DE FORA. Quantos jovens passaram pelo grupo ao longo desses vinte anos? Que papel esta vivencia no grupo foi importante no processo de formação desses jovens ao longo dos anos? Ao analisarmos o texto da Sra CLEONICE JORGE PEREIRAele fala no espírito de grupo, como tudo fica mais fácil quando se aprende a trabalhar em grupo, Quando se deixa de lado o espírito de competição entre as pessoas e se tem um só objetivo “O GRUPO”. Creio que o trabalho da GRAÇA foi muito importante nos primeiros anos exatamente por isso, fomentar nos jovens oespirito de grupo. Foi este mesmo sentimento que foi preponderante nos primeiros anos da colonização alemã em nossa cidade no século XIX, não fosse importante e não teríamos chegado aos nossos dias .

Este trabalho portanto não acaba aqui. Cada um dos participantes do grupo ao longo desses vinte anos, tem o direito de dar sua contribuição paraque este histórico fique mais consistente. Todos estão convidados a participar desse processo histórico.

OBRIGADO A TODOS QUE AJUDARAM A CONSTRUIR ESTA MARAVILHOSA HISTÓRIA DE LUTAS, SACRIFÍCIOS, ALEGRIAS, DECEPÇÕES, mas de muita, de muita FÉ EM DEUS, de todos aqueles que participaram e participam do GRUPO.

NOSSOS AGRADECIMENTOS A SAMUEL LIMA NOSSO SEMPRE COLABORADOR, INCANSÁVEL NO SEU TRABALHO, OBRIGADO DILZA MASSON FRANCK, HANNY HELENA MASSON FRANCK E PATRÍCIA CRISTINA MASSON FRANCK. IGUALMENTE OBRIGADO AO PADRE NILO QUE TAMBÉM COLABOROU PARA ESTE TRABALHO. COMO DISSE ELE NÃO ESTÁ COMPLETO MAS JÁ É UM BOM COMEÇO.

NILO SÉRGIO FRANCK


BIBLIOGRAFIA;

ARQUIVOS DO AMIGO SAMUEL LIMA;

VICENTE DE PAULO CLEMENTE (CLEMENS) “OS ALEMÃES E O BORBOLETA”;

SITE CULTURALEMAJF.COM.BR DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL ALEMANHA;

BLOG LUIZ ANTONIO STEPHAN;

INFORMAÇÕES PASSADAS POR VERA SCHAEFER KIRCHMAIR IRMÃ DE GRACINHA GRANDE BATALHADORA AINDA NOS DIAS DE HOJE NO FUNCIONAMENTO DO GRUPO DE DANÇAS;


-


HISTÓRIA DAS FESTAS ALEMÃS REALIZADAS NO BAIRRO BORBOLETA – JUIZ DE FORA – MG


A nossa ex-presidente da ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL ALEMANHA solicitou a minha esposa DILZA MASSON FRANCK,uma matéria que contasse um pouco da história da DEUTSCHES FEST. Depois de uma longa pesquisa cujos dados vão ser colocados ao final deste histórico a matéria foipublicada no site www.culturalemajf.com.br , contando fatos que fazem parte da história da DEUTSCHES FEST (FESTA ALEMÃ), do BAIRRO BORBOLETA, um dos bairros mais importantes da nossa JUIZ DE FORA. Nós vamos aproveitar a primeira parte desta matéria e acrescentar alguns dados a esta história, sempre com a ajuda do amigo SAMUEL LIMA, e a colaboração sempre muito importante da DILZA. O Samueltem um enorme arquivo de fatos deste evento ou seja todos os folders das quinze edições da festa.

“Em 15 de setembro de 1930, o CURA VICENTE ZAY celebrou a primeira missa no local ( o altar foi a mesa da copa do SR FRANCISCO SCHAEFFER – FRANZ), benzendo solenemente o CRUZEIRO doado pelo SR JÚLIO MENINI (PRESIDENTE DA COMISSÃO), realizando também a primeira festa (festival) em benefício da construção da CAPELA. Desta data até o término da construção, realizaram-se festivais no local, com barraquinhas, leilões, e as mais variadas promoções com o objetivo de angariar fundos para a obra. Destacavam-se as barracas de bolos e rocamboles, as mais procuradas, como o são até os dias de hoje, nas festas. (CLEMENTE 1990-PG 24 – LIVRO O BAIRRO BORBOLETA E A IGREJA SÃO VICENTE DE PAULO).

Essas citações de VICENTE CLEMENTE, não poderiam deixar de serem escolhidas, como o início mais fidedigno da história da FESTA ALEMÃ (DEUTSCHES FEST), em nosso site. Vale acrescentar que as festas promovidas pela Igreja São Vicente eram sempre animadas por uma banda, muitas vezes a do SEGUNDO BATALHÃO DA POLICIA MILITAR DE MINAS GERAIS, o queridoDOIS DE OURO, que causava admiração nas crianças, jovens, adultos e muitas recordações boas às vovós e vovôs presentes; aliás esta tradição voltou a acontecer na DÉCIMA TERCEIRA FESTA ALEMÃ promovida pela ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL ALEMANHA, em 2007, quando a BANDA DO DOIS DE OURO, novamente se apresentou na abertura do evento, para delírio daquelas crianças da década de trinta, quarenta e cinqüenta do século passado, que hoje como pais e avós rememoram com emoção esse tempo maravilhoso vivido e puderam repassar aos seus filhos e netos essa emoção. Imigrantes chegaram em JUIZ DE FORA em 1858, oriundos do Império Austríaco, dos reinos da Prússia (147 pessoas), Hannover, Baviera, Dinamarca, dos Grão Ducados de HESSEN (355 pessoas), do TIROL (227 pessoas), LUXEMBURGO de diversos principados e condados, além de cidades livres como Hamburgo, Bremen, etc. Seus descendentes sofreram várias perseguições, e o medo fez com que escondessem suas tradições, assim foram extinguindo-se a cultura, a língua já não era mais falada, e com a morte dos primeiros colonos, a caracterização da antiga colônia ia se perdendo, pois assim os seus descendentes iam dando lugar aos costumes e hábitos de sua então PÁTRIA BRASIL ( “STEHLING” – 1979 página 115 – LIVRO JUIZ DE FORA A COMPANHIA UNIÃO INDUSTRIA E OS ALEMÃES)). Até que um grupo de amigos, descendentes do alemãesoriundos da Colônia D.Pedro II , liderou um movimento de resgate destas tradições, e em 27 de agosto de 1967, foi fundado O CENTRO FOLCLÓRICO TEUTO-BRASILEIRO DE JUIZ DE FORA, tendo como primeiro presidente o SR JOSÉ EMÍLIO KELMER. ( – 2007 – ARQUIVOS INSTITUTO TEUTO BRASILEIRO WILLIAM DILLY-JUIZ DE FORA – MINAS GERAIS).

ASPRIMEIRAS FESTAS ALEMÃS

O CENTRO FOLCLÓRICO TEUTO-BRASILEIRO, iniciou suas atividades promovendo a PRIMEIRA FESTA ALEMÃ EM 1969 NO ADRO DA IGREJA SÃO VICENTEDE PAULO- BAIRRO BORBOLETA. Com grande repercussão em JUIZ DE FORA e com a participação de toda a comunidade, no bairro, foram instaladas barracas com decoração típica da cultura germânica. Segundo oROBERTO DILLY “O ESPÍRITO DOS LIDERES DO MOVIMENTO DE RESGATE DA CULTURA GERMANICA ,CONTAGIOU A CIDADE COM GRANDE EMOÇÃO, COM DISCIPLINA E COM O APOIO E A PARTICIPAÇÃO DO ENTÃO PREFEITO E EX PRESIDENTE DA REPÚBLICA,PRESIDENTE DE HONRA VITALÍCIO DO INSTITUTO TEUTO-BRASILEIRO WILLIAM DILLY SR. ITAMAR AUGUSTO C. FRANCO”. O valor e o sucesso da primeira festa fez com que a diretoria do então CENTRO FOLCLÓRICO promovesse mais quatro festas, chamadas também de “FESTIVAL DE CHOPP”. De acordo com relatos demoradores do bairro BORBOLETA a SEGUNDA FESTA ALEMÃ que não aconteceu em outubro de 1971, foi transferida para o ano seguinte 1972 em respeito ao falecimento de um morador do bairro. A TERCEIRA FESTA ALEMÃ foi em 1975, junto a IGREJA LUTERANA DO BAIRRO. Em 1990 a QUARTA FESTA ALEMÃ, junto a IGREJA SÃO VICENTE DE PAULO, foi realizada para angariar fundos com o objetivo de dar continuidade as obras de ampliação da antiga capela. (CLEMENTE – 1990 PG 27). Em 1991 a QUINTA FESTA ALEMÃ foi realizada com a IGREJA SÃO VICENTE DE PAULO novamente. Festejos esses sempre com muito chopp, danças, pães caseiros, comida e tortas típicas. As primeiras festas sempre eram iniciadas com um CULTO ECUMÊNICO ENTRE CATÓLICOS E LUTERANOS.

AATUAL DEUTSCHES FEST

A partir de 1992 novamente a comunidade do bairro e desta vez, com a voz dos jovens que dançaram em festas anteriores, mobilizaram-se, e juntos aos líderes da comunidade do Bairro Borboleta, mais uma vez pois sentiram a necessidade de agregarem-se em torno de uma associação mais dinâmica, com propósitos de preservar as tradições culturais deixadas por seus antepassados colonos e, dando ênfase as danças folclóricas germânicas, valorizando também a cultura brasileira de diversas etnias. Deste movimento surge em 1993 a ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL-ALEMANHA,i cuja fundação acontece a 27 de abril de 1993, tendo como primeiro Presidente o SR WAGNER CANELLAS DA COSTA; sem fins lucrativos,está sediada no BAIRRO BORBOLETA ,hoje filiada a CASA DA JUVENTUDE DE GRAMADO-RS e a FEDERAÇÃO DOS CENTROS DE CULTURA ALEMà DO BRASIL – FECAB-RS. Mais tarde é reconhecida de utilidade pública, através da LEI MUNICIPAL 10.774 e passa a ser promotora da festa alemã e mantenedora do SCHMETTERLING GERMANISCHE VOLKSTANZGRUPPE. MARIA DAS GRAÇAS SCHAEFER filha do bairro, neta de alemães, que com grande perseverança e amor à cultura alemã e brasileira, não mediu esforços e foi aos mais longínquos lugares buscar suas raízes culturais, conhecer mais sobre a cultura alemã e aprender danças folclóricas de palco para ensiná-las aos jovens. Nessa época ela fundou e fortaleceuvários grupos de danças no bairro, tais como:SCHMETTERLING(1993 MUNIQUE E KINDER (1990) , que abrilhantaram as festas de 1990 e 1991 além de outras apresentações pela cidade. A criação da ASSOCIAÇÃO teve como conseqüências a fusão desses grupos num só o SCHMETTERLING. Esse nome foi dado ao GRUPO em homenagem à história do bairro: “....ACH SCHMETTERLING, DU FLIENTE IMMER ZUM FENSTER RAUS...” que significa “OH BORBOLETA, TU SEMPRE VOAS PARA FORA DA JANELA” ... CLEMENTE - 1990 PG 16. A ASSOCIAÇÃO realiza a DEUTSCHES FEST anualmente em JUIZ DE FORA, a partir de 1995 e este evento faz parte do CALENDÁRIO OFICIAL TURÍSTICO DA CIDADE DE JUIZ DE FORA, através da LEI MUNICIPAL 11.714 DE 12/12/2008 sancionada pelo então PREFEITO DE JUIZ DE FORA JOSÉ EDUARDO ARAÚJO, cujos termos são os seguintes: ...’DISPÕE SOBRE A INSTITUIÇÃO NO CALENDÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA.... ART 1 – FICA INSTITUÍDO NO CALENDÁRIO DO MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA O EVENTO “FESTA ALEMÔ ART 2 – A PREFEITURA DE JUIZ DE FORA FACILITARÁ AS ATIVIDADES PROMOVIDAS NO EVENTO ELENCADO NA LEI. A autoria do PROJETO DE LEI é do VEREADOR BRUNO SIQUEIRA ....” A principal atração da DEUTSCHES FEST é o GRUPO DE DANÇAS SCHMETTERLING, apresentando-se todos os dias. Todos os anos no palco da festa se apresentam corais, bandas folclóricas, orquestras, grupos folclóricos de várias etnias. As barracas são uma atração a parte: sempre muito bem decoradas levam o nome das famílias alemãs cujos descendentes ainda moram no bairro. O cardápio é típico alemão. São oferecidos deliciosas tortas, pães, biscoitos, chucrute, joelho de porco, salada de batatas etc. Ainda presentes os boxes com artesanato e souvenirs, com destaque para o BOXE DA ASSOCIAÇÃO que anualmente vende os canecos da festa, camisas e bottons, diversos. Nos anos de2007 e 2008 foi feito um trabalho para que tivéssemos BANDA PRÓPRIA e foi possível a apresentação DA SCHMETTERLING KAPELLE, (BANDA SCHMETTERLING). Com este projeto visava-se a formação de músicos na própria associação os quais substituiriam gradualmente os músicos da banda, todos de JUIZ DE FORA e também uma gradual diminuição dos custos que um conjunto como este custava; além disso foi preparado um álbum com partituras para 11 instrumentos escrito pelo mestre da banda TEM. RÔMULO, com 22 músicas: nos primeiros dois anos o custo diminuiu em 50%. Infelizmente o projeto não foi levado adiante, sob a alegação de que os músicos não faziam parte do quadro de associados da entidade. A DEUTSCHES FEST é um evento que tem cobertura dos principais veículos de comunicação da cidade; público de diferentes perfis de acordo com os horários e programação. São sempre pessoas que amam as artes, apreciam e respeitam a diversidade cultural do nosso povo brasileiro. A festa não seria possível se não acontecessem as parcerias, A PREFEITURA MUNICIPAL DE JUIZ DE FORA, sempre foi uma das principais colaboradoras da festa desde a sua primeira edição, a FUNALFA montou durante todos os anos as barracas dos restaurantes, boxes e o palco para a apresentação das danças e bandas. Temos como patrocinadores hoje com muito orgulho para nós a CERVEJARIA ITAIPAVA E O FRIGORÍFICO SOUZA BARTELS, além de outras entidades que serão citadas a seguir. É importante citar na oportunidade que várias gerações de jovens, (hoje muitos deles pais e mães dos atuais integrantes do grupo)participaram e deram a sua valiosa colaboração, pois dançar na festa não significa só 05 dias de apresentação. São mais de 06 meses de ensaios realizados predominantemente aos domingos, quando ao invés de saírem para a diversão adentram no prédio da ASSOCIAÇÃO para ensaios que duram em média 120 minutos . Por isso reafirmamos que se não fosse o trabalho, a dedicação, a competência e principalmente o espírito comunitário das pessoas do bairro BORBOLETA e a herança cultural dos nossos antepassados, não seria possível uma atividade de tamanha envergadura. A seguir passaremos a mostrar alguns dados interessantes sobre esta festa, estamos levando em conta as 15 edições realizadas pela ASSOCIAÇÃO CULTURAL E RECREATIVA BRASIL ALEMANHA. Os dados a seguir apresentados fazem parte dos folders da festa guardados com muito carinho pelo amigo SAMUEL LIMA.